50
Visualizações
Acesso aberto Revisado por Pares
EDITORIAL

A saúde ocupacional em tempos de pandemia

Occupational health in times of pandemic

Andrea Franco Amoras Magalhães

DOI: 10.47626/1679-4435-2020-183

Em março deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de pandemia causada pela COVID-19, doença originada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) – um vírus de enorme impacto para a saúde das populações e a economia dos países.

No Brasil, também em março, o Ministério da Saúde declarou estado de transmissão comunitária do novo coronavírus em todo o território nacional, recomendando que todos os estabelecimentos de saúde realizassem diagnóstico sindrômico para o atendimento de casos suspeitos de COVID-19, independentemente do fator etiológico da doença.

Diante dessa realidade, os serviços de saúde ocupacional das empresas e instituições desenvolveram várias ações no intuito de preservar sua força de trabalho, com vistas a prevenir a contaminação pelo coronavírus no ambiente laboral, observando sempre as orientações das autoridades sanitárias para o enfrentamento ao novo coronavírus.

Nesse cenário, destaca-se a elaboração de protocolos com medidas de prevenção ao coronavírus, com o objetivo de monitorar a saúde de seus colaboradores, especialmente durante a pandemia. Avaliar os efeitos que a pandemia causa em trabalhadores de atividades essenciais, principalmente de atividades que não fecharam seus estabelecimentos e que estão retornando aos seus processos produtivos, é fundamental para a detecção precoce dos casos e a prevenção de surtos dentro dos ambientes de trabalho.

Todavia, por tratar-se de um vírus novo, cujos estudos científicos são atualizados continuamente, pesquisadores e desenvolvedores de testes continuam buscando soluções exclusivas para reduzir o tempo dos resultados dos exames para a COVID-19. Essas medidas são muito relevantes para a preservação da força de trabalho e das atividades das empresas enquanto esperamos que a ciência nos forneça uma vacina segura e eficaz contra a doença.

A medicina do trabalho tem mostrado sua força, resiliência, criatividade e bravura no enfrentamento da pandemia. Estamos orgulhosos do nosso desempenho e mostramos nossa importância para a proteção de postos de trabalho e para a recuperação da economia. A nossa revista reflete, por meio dos estudos realizados, as preocupações e as principais linhas de cuidado da saúde ocupacional.

Apesar de um ano tão atípico, é revigorante vermos que os profissionais continuam suas pesquisas, não se deixando vencer pelos problemas e adversidades, na busca de superações. É com muita alegria que trazemos mais um número da nossa revista. Desejamos uma boa leitura!

 

Andrea Franco Amoras Magalhães

Editora-chefe, Revista Brasileira de Medicina do Trabalho


© 2024 Todos os Direitos Reservados